DEPOIMENTOS

 

“Quando precisamos descobrir o significado de uma palavra, procuramos o dicionário, caminho natural para esclarecer dúvidas relativas ao nosso desconhecimento em relação às palavras. Mas, não é somente nestes casos que procuramos o dicionário. Aqui, ele não ajuda a 'descobrir', mas, sim, a 'confirmar'.

Diz o Michaelis – Moderno Dicionário da Língua Portuguesa sobre a palavra 'confiança': 'confiança con.fi.an.ça sf (de confiar) 1 Ação de confiar. 2 Segurança íntima com que se procede. 3 Crédito, fé. 4 Boa fama. 5 Segurança e bom conceito. 6 Esperança firme. 7 Familiaridade.(...)'

Pois é, confiança é o que une o Colégio ÍTACA ao ACAMERÊ.

Confiamos na sua capacidade de planejar uma boa viagem. Confiamos na sua condição de organizar acertadamente todas as atividades. Confiamos na qualidade do olhar sensível para todos os alunos. Confiamos na firmeza e na delicadeza com que cuidam das crianças. Cada um dos conceitos atribuídos acima à palavra 'confiança' ilustra a nossa história com o ACAMERÊ: de 'ação de confiar' até 'familiaridade' é o que tem nos mantido juntos."  Flávio Cidade - Diretor do Colégio Ítaca - Agosto / 2012

"Acampamento ou encantamento?
Tive a oportunidade de participar pela primeira vez do acampamento com as crianças de Infantil 4, 1os e 2os anos. Junto às minhas colegas veteranas dei muitas risadas, levei alguns sustos, ajudei na arrumação das camas e malas, segurei firme nas mãozinhas amedrontadas, entrei na piscina, andei, corri, deitei na grama, comi coisas gostosas, me preocupei, brinquei, imaginei, consolei, cuidei, me emocionei, vi o nascimento de muitos porquinhos, enfim, me encantei e tive visões mágicas... Olhares de professora e mãe ao mesmo tempo: dois ângulos, dois pesos e duas medidas!
Na condição de educadora fiquei muito feliz por acompanhar as crianças e, principalmente, os meus alunos numa empreitada tão esperada, emocionante e repleta de oportunidade para lidar com a autonomia, integração e responsabilidade, além do estreitamento de laços afetivos e crescimento. Depois de vivê-lo pela primeira vez, gostaria que esse evento fosse parte do currículo, do projeto pedagógico da escola, tendo em vista a oportunidade de conviver com as crianças fora da sala de aula, em situações cotidianas, da vida prática e do enfrentamento de desafios, dessa forma, adiantaria a temporada e contaria com a presença de todas!
Mais feliz ainda, orgulhosa e privilegiada me senti quando constatei o nível de profissionais com os quais estava lidando. Ricardo e sua equipe do Acamerê são pessoas muito especiais! Planejamento, cuidado, respeito e seriedade foram demonstrados em todas as ações, em todos os momentos, do começo ao fim, muito mais do que eu imaginava! Essa turma não subestima a capacidade das crianças e as convidam a viver momentos do faz-de-conta com histórias encantadoras, tratando de conceitos como cooperação, moral e ética, respeito à natureza, fazendo-as enfrentar medos, superar obstáculos, lutar a favor do bem. São muito mais do que monitores bem-humorados, dispostos, criativos e engraçados, são pessoas estudadas, treinadas e bem preparadas para proporcionar lindas recordações da infância, na sua melhor fase.
Como mãe, gostaria de compartilhar o que senti e percebi nisso tudo! Luísa, minha filha, está no 1º ano e estreou agora também! Feliz coincidência e ossos do ofício porque, tudo na vida tem seus dois lados... Para ela o embarque foi tranquilo e a saudade seria só do papai e do irmão, mas, apesar de estarmos pertinho, acabamos por ficar distantes... Conhecendo como ninguém suas limitações e dificuldades, precisei neutralizar a minha condição de mãe, afinal, eu estava lá a trabalho com o objetivo de apoiar as crianças do Infantil 4! Tantas sensações e tantos sentimentos novos desabrochando e eu, acreditem, não pude e não deveria participar, para não fazer perder todo o sentido do acampamento para ela. Superação para nós duas!
O que me deu vontade de contar para todo mundo é que apesar de estar na escola, já saber um pouco sobre o trabalho desenvolvido, eu não tinha noção do “tamanho” da oportunidade que é o acampamento. Muito mais do que duas noites longe de casa, são três dias intensos, de grande investimento! Investimento na formação, no desenvolvimento de autonomia, na possibilidade de escolhas, na ampliação de amizades, na superação de limites, no conhecimento de si mesmo. Só agora entendi quando o meu filho há alguns anos, voltou do acampamento e ficou “fora do ar” por uns dois dias... Assim eu fiquei também, internalizando as experiências e absorvendo toda aquela energia!
Não podemos deixá-los fora do que a sociedade oferece quanto aos avanços tecnológicos, mas, se percebermos a importância de colocar a roupa sozinho, escolher um calçado, cuidar de suas coisas, arrumar a cama, servir-se no almoço, permitir-se tomar um banho de chuva, subir na árvore, brincar na tirolesa, dar comida para os bichos, andar de charrete, ouvir o canto dos pássaros e das cigarras, mergulhar na piscina, sentir o ventinho no rosto, jogar bola, brincar de jantar de gala à luz de velas com música ao vivo, cantar e dançar, observar o movimento do rio, olhar os desenhos que as nuvens formam, ficar ao redor da fogueira ouvindo histórias, torcer para o “Homem-aranha” entregar o dado mágico para o “Gasparzinho” para que os sonhos nunca acabem, perceber que superou o medo do escuro ou do “Maluco da injeção” e dar muita risada com os amigos, fará a diferença na vida dos nossos filhos, o mandaremos para o acampamento sempre que pudermos!
Juliane Meyer Trevisan - Professora da escola Carandá - Outubro / 2011"

 “ACAMERÊ - Alegria, descontração, brincadeiras e muita risada marcaram a viagem ao Acamerê. Em contato com a natureza os alunos dos 1os anos vivenciaram o cuidado recebido pelos animais, preservação ambiental e iniciaram o estudo sobre “Plantas” referente ao 3º trimestre. Alegria, descontração, brincadeiras e muita risada marcaram a viagem ao Acamerê. Os alunos estavam envolvidos com as propostas e com as novas descobertas. E foi neste clima que empenharam-se para encontrar a Sacoga, o Pirata e os Flicts nos jogos temáticos. Foi uma experiência incrível!" site do colégio Renascença - agosto/2012: www.renascenca.br

 

“O Blécks é o mais legal. Eu tive que correr muito, mas eu consegui o poder da fada e nós empurramos os Blécks na piscina”. Rafaela N. - Janeiro/2010

 

“Não tem aquelas explicações demoradas. O Dr. Fritex chegou e o jogo já começou. Aí a gente foi jogando e aprendeu sozinho”. Fernando S. – Janeiro/2009

 

“O que eu mais gosto é o jogo do Gavião. Da última vez ele ganhou, mas dessa vez nós vamos depenar aquele urubú”. - Gabriel B. - Janeiro/2009

 

“Somente as pessoas que acreditam no que fazem...fazem bem feito, com o coração, com a alma e têm sucesso. Parabéns sempre! Andréa M. N. - Abril / 2012

facebooktwitterlinkedinyoutube